20 de dez de 2014

O pulo magnífico das Arraias / The magnificent leap of the Stingrays

Biologia-Vida | Photo: Unknown photographer

Photo: Florian Schulz 

Estes animais conseguem pular até cerca de três metros para fora d'água dependendo da espécie, e ainda batem suas aletas (nadadeiras peitorais) no que parece ser uma tentativa de planar, e então caem novamente na água. Ainda não se sabe ao certo o motivo de tal comportamento, mas acredita-se que seja uma forma de se comunicar com outros indivíduos de sua espécie, já que o impacto de seu corpo na água pode ser ouvido a quilômetros de distância; também poderia ser uma tentativa de fugir de predadores ou afugentá-los, uma forma de remover parasitas ou apenas uma forma de diversão.
Manta-rei (Manta birostris) que pode pular nove metros para fora d'água
Giant Oceanic Manta ray (Manta birostris) that can jump up to about 30 feet out of the water
Photo:
Dan Dzurisin

Photo: Gregory R. Mann
These animals, which can reach up to twenty two feet around 3.2 wide, can jump up to about nine feet out of the water, and even flap their fins in what appears to be an attempt to soar, then fall back into the water. Nobody knows for sure the reason for such behavior, but it is believed to be a way to communicate with others of their kind, as the impact of its body in the water can be heard miles away; it could also be an attempt to escape predators or scare them away, a way to remove parasites or just an innocent kind of play.

Raia Ticonha ou gavião-do-mar (Rhinoptera bonasus)
Cownose ray (Rhinoptera bonasus)
Photo: Gabriela de Souza Fernandes

Biologia-Vida
 

Sources: IUCN  / Florida Museum of Natural History  / Oceanário  / Biology of sharks and Rays
Postado por Thalita Morais