20 de fev de 2014

Síndrome do coração partido / Broken heart Syndrome

Você sabia realmente é possível morrer de "coração partido"?

Harold e Ruth Knapke, casados durante 65 anos, morreram 11 horas um depois do outro.
Harold and Ruth Knapke, married for 65 years, died within 11 hours of one another .
Já se perguntou o que acontece no organismo de uma pessoa que parece "morrer de tristeza" algum tempo depois de perder um ente querido? Muitos profissionais da saúde se perguntavam o mesmo; seria possível literalmente morrer de tristeza? E se sim, o que fisicamente causava isso?



Descrita em 1990, a cardiomiopatia de Takotsubo, popularmente conhecida como "Síndrome do Coração partido", foi descrita como um caso à parte de um ataque cardíaco comum. Uma descarga repentina de adrenalina faz com que o ventrículo esquerdo do coração (principal câmara responsável pelo bombeamento do sangue para o cérebro) fique semi-paralisado, constringido o seu bombeamento, forçando outra câmara do coração a trabalhar dobrado para compensar. Isso causa fortes dores no peito, dificuldade respiratória e outros sintomas que se assemelham muito com um ataque cardíaco, o que pode ter causado o diagnóstico errôneo de alguns pacientes. A reação do coração de paralisar uma das câmaras com a descarga repentina e causar fraqueza acaba confundindo alguns profissionais da saúde, já que eles são ensinados que o hormônio e neurotransmissor adrenalina faz o coração disparar e trabalhar mais rápido como um todo. A causa do porque ocorre essa diferença na síndrome ainda é estudada.

O nome Takotsubo provém de uma armadilha de polvo utilizada no Japão, que se
assemelha ao formato que o coração fica quando constringido no ventrículo.

Mesmo ainda sendo pouco conhecida, as taxas de sobrevivência nos hospitais para qualquer um que tenha sofrido com a síndrome é de quase 100% dos casos corretamente diagnosticados, sendo, porém, mais difíceis nos casos de pessoas idosas que já têm o coração fraco (90% dos casos diagnosticados são de mulheres que já passaram ou estão na menopausa). Vale lembrar que esta descarga repentina de adrenalina não ocorre apenas em eventos de tristeza profunda, também ocorrem em casos de surpresa (como levar um susto) ou felicidade intensa (como ganhar na loteria).
_______________________________________________________________________

Did you know you can actually die of a broken heart?

Ever wondered what happens in the body of a person who seems to " have died of sadness" some time after losing his longtime partner? Many health professionals wondered the same; could literally die of sorrow? And if so, what physically caused it?
Described in 1990, Takotsubo cardiomyopathy, popularly known as "broken heart syndrome" was described as a case apart from a common heart attack. A sudden rush of adrenaline causes the left ventricle (main chamber of the heart responsible for the brain blood pumping) is semi-paralyzing its pumping, forcing another chamber of the heart to compensate and work twice as hard. This causes severe chest pains, difficulty for breathing and other symptoms that are very similar to a heart attack,
which may have caused the wrong diagnosis of some patients. The reaction of the heart to paralyze one of the chambers with sudden release cause weakness and ends up confusing some trade professionals from health, since they are taught that the hormone and neurotransmitter adrenaline makes the heart beat faster and work faster as a whole. The cause of why this difference occurs in the syndrome is still under study .
Even still little known, survival rates in hospitals for anyone who has suffered from the syndrome is almost 100% of correctly diagnosed cases, being, however, more difficult in cases of older people who already have a weak heart (90 % of diagnosed cases are women who have gone through or are in menopause). Remember that this sudden rush of adrenaline does not occur only in deep sandness events, it also occur in cases of surprise (as quite a shock) or intense happiness (like winning the lottery).

Biologia-Vida
Photos: Knapke family via AP / Yasmin Kibria / ems12lead
Sources: The Guardian / Today / Heart.org / Sociedade Brasileira de Cardiologia / Hospital Sírio Libanês
Postado por Thalita Morais